Cantina na Kombi

Empreendedor inova com restaurante móvel.

Por Abílio Diniz

Fetuccini, ravióli, nhoque de batata, molho saboroso, pão italiano fresquinho, preço camarada. Onde fica o restaurante? Na Kombi que Rolando Vanucci, de 51 anos, estaciona todo início de noite na esquina da Avenida Sumaré com a Rua Caiubi, na zona oeste de São Paulo.

A ideia de vender massa pronta para comer na calçada nasceu há cinco anos quando Vanucci deixou a ocupação de empreiteiro. A inspiração veio dos quiosques volantes de cachorro quente e da experiência do empreendedor no preparo de molhos, ao comandar um pequeno bistrô em Belo Horizonte (MG) no passado.

Rolando Massinha, como é conhecida a Kombi-cantina, vende cerca de 60 refeições por noite. O preço do prato varia de R$ 12,50 a R$ 17,50, dependendo do tipo de molho e do recheio. “Sou um cozinheiro metido a besta, sem cursos de culinária, mas com vontade de expandir meu negócio”.

Nesta sexta-feira, 13 de abril, ele inaugura o segundo ponto-de-venda: uma minirrotisseria, bem pertinho da Kombi. Lá, ele vai vender massas, molhos, antepastos, pão italiano e vinhos. A loja também vai funcionar como uma espécie de armazém de produtos que ele utiliza na elaboração dos pratos vendidos na perua. Assim, não passará aperto nos picos de demanda.

Com 70% da freguesia concentrada em Perdizes, Vanucci se prepara agora para conquistar a clientela de outros bairros paulistanos. Dentro de dois meses, ele deve abrir o Rolando Esfihinha, no Tatuapé, o Rolando Pastelzinho, na Vila Madalena, e o Rolando Bolinho, em Moema. Para realizar esses investimentos, Vanucci conta com um empréstimo de R$ 100 mil do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), obtido em novembro de 2011, a juros “bem pequenos”.

No local onde tudo começou, na avenida Sumaré, Vanucci prepara uma surpresa para os clientes. Em menos de dois meses, a tradicional Kombi-cantina deverá ser substituída por um novo veículo. A tão famosa Kombi exibida até em programas de TV não deve se aposentar. Será utilizada em eventos, como festas de casamento, batizados e aniversários, um serviço cada vez mais demandado pelos clientes, principalmente aos domingos.

Apesar de ser procurado várias vezes para franquear o serviço, Vanucci acredita que ainda não chegou a hora. “Por enquanto, eu quero ter sócios trabalhadores”, afirma o empreendedor, que já faz palestras de graça para incentivar pessoas que têm o sonho de abrir o próprio negócio.

Postado em: Notícias

Você pode gostar de:

DEBATE PREFEITURÁVEIS ITAPETINGA – ELEIÇÕES 2020 DEBATE PREFEITURÁVEIS ITAPETINGA – ELEIÇÕES 2020
DEBATE ENTRE CANDIDATOS A PREFEITO DE ITAPETINGA DEBATE ENTRE CANDIDATOS A PREFEITO DE ITAPETINGA
FERIADO 19/10 – DIA DO COMERCIÁRIO FERIADO 19/10 – DIA DO COMERCIÁRIO
Vendas no varejo crescem 3,4% em agosto Vendas no varejo crescem 3,4% em agosto

Deixe seu comentário

Enviar Comentário